conecte-se conosco


FAROL

Acidente entre Campo Mourão e Farol mata professor e deixa um ferido

Acidente entre Campo Mourão e Farol mata professor e deixa um ferido

Publicados

em

Um grave acidente envolvendo dois carros e uma carreta por volta das 15h15 desta quarta-feira (12), na rodovia BR-272, entre Campo Mourão e Farol, tirou a vida do professor e empresário Deocleciano Domingues Carneiro, 76, mais conhecido como professor Sanico. Muito conhecido em Farol, ela era também proprietário de cartório na cidade e em Campo Mourão. Uma senhora de 69 anos também ficou ferida. Sanico era irmão do ex-deputado estadual Augusto Carneiro.


O acidente aconteceu próximo a entrada de acesso a Pousada Fazendinha. Sanico conduzia uma Fiat Strada, no sentido Farol a Campo Mourão, quando tentou ultrapassar uma carreta carregada com 57 toneladas de soja. No momento da tentativa de ultrapassagem, um Veículo GM/Vectra que seguia no sentido contrário, foi atingido de raspão.
Após atingir o Vectra, o professor perdeu o controle da direção, subiu em um barranco em alta velocidade, atingindo o para choques da carreta capotando por diversas vezes. O veículo em que ele estava ficou completamente destruído.


Segundo informações apuradas pela reportagem da TRIBUNA, que esteve no local do acidente, Sanico não fazia o uso de cinto de segurança. Equipes do Siate e Samu estiveram no local, mas a vítima não resistiu aos ferimentos.
Bastante assustada, a condutora do Vectra, Maria dos Anjos Santiago da Silva, 50 anos, informou que se deslocava para Farol, quando percebeu a Strada conduzida por Sanico fazendo ultrapassagem. “Rapidamente tirei o carro para o acostamento se não seria uma tragédia muito pior”, falou. Ela estava com mais quatro pessoas no carro. “O susto foi muito grande”, acrescentou. Uma senhora de 69 anos que estava no Vectra ficou levemente ferida e foi encaminhada pelo Siate ao Pronto Socorro de Campo Mourão.


O condutor da carreta, Geraldo Ermeg, 61 anos, disse levava a carga de soja para o Porto de Paranaguá. “Puxei para o acostamento na hora que percebi ele, mas não teve como evitar porque bateu no Vectra, rodopiou na pista e ainda bateu na ponta do para choque do meu caminhão”, relatou.
* Matéria em atualização

Leia Também:  Confirmado o primeiro caso de coronavírus em Umuarama. A capital da amizade esta em alerta

 

 

 

 

 

(Tribuna interior)

COMENTE ABAIXO:
Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

BOA ESPERANÇA

Copel suspende corte de luz por 90 dias. Determinação da Aneel em virtude da pandemia coronavírus

Publicados

em

A Copel publicou esta nota:

A Copel suspendeu por 90 dias o corte do fornecimento de energia elétrica por inadimplência.

A medida segue determinação da Aneel.

Vale para residências partir desta quarta-feira.

Serão mantidos, no entanto, os juros e multas quando a conta em atraso foi quitada.

Já a Sanepar adiou por 90 dias a cobrança dos consumidores cadastrados na tarifa social.

 

Veja a nota da Aneel

 

Começa a valer a partir de (25) a decisão da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) de suspender durante 90 dias o corte no fornecimento de energia elétrica dos consumidores residenciais urbanos e rurais e também de atividades essenciais no enfrentamento da pandemia do novo coronavírus (covid-19). O prazo poderá ser prorrogado, casos haja necessidade.

A decisão foi tomada ontem pela diretoria da agência em reunião extraordinária, realizada por meio virtual, e se aplica às distribuidoras de energia elétrica. Além da proibição da suspensão do fornecimento de energia elétrica, a Aneel também autorizou as distribuidoras a suspender o atendimento presencial e determinou que elas tomem medidas para priorizar os atendimentos telefônicos das solicitações de urgência e emergência e intensifiquem o uso de meios automáticos de atendimento ao consumidor.

Além da suspensão do atendimento presencial, a Aneel também determinou outras medidas para evitar a circulação de profissionais que prestam serviços para as distribuidoras, como a suspensão da entrega da fatura mensal impressa no endereço dos consumidores e a permissão para que as distribuidoras realizem a leitura de consumo em horários diferentes do usual ou mesmo a suspensão da leitura.

Ao adotar a suspensão da entrega da fatura impressa, as distribuidoras deverão enviar fatura eletrônica ou o código de barras aos consumidores, por meio de canais eletrônicos ou disponibilizá-las em seu site ou aplicativo.

Já na hipótese de suspensão da leitura do consumo, o faturamento será feito com base na média aritmética do consumo nos últimos 12 meses. “A distribuidora deverá disponibilizar meios para que o consumidor possa informar a auto-leitura do medidor, em alternativa ao faturamento pela média”, disse a Aneel.

Outra medida aprovada pela agência foi a suspensão dos prazos para que os clientes realizem pedidos de ressarcimento por danos em equipamentos, em razão de problemas no fornecimento de energia. Segundo a Aneel, a medida é necessária, “uma vez que o processo de ressarcimento envolve a circulação de técnicos até a casa do consumidor para verificar o dano.”

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Homem esconde cocaína em tanque de combustível e é preso pela PRE, em Assis
Continue lendo

GOIOERÊ

Rancho Alegre D`Oeste

Juranda

Quarto Centenário

Boa Esperança

Farol

MAIS LIDAS DA SEMANA