conecte-se conosco


Geral

Banco Central estuda permitir saque de dinheiro em comércios

Funcionaria como uma “compra de dinheiro”

Publicados

em

Hoje, muitos lojistas contratam empresas de transporte de valores para levar o dinheiro das vendas ao banco

O presidente do BC (Banco Central), Roberto Campos Neto, disse nesta quarta-feira (12), em entrevista à Globonews, que a instituição estuda uma forma de permitir saques de dinheiro em comércios, em vez de apenas em bancos ou em caixas eletrônicos.
Campos Neto afirmou que o banco tem recebido queixas de moradores de municípios que não têm agências bancárias, fazendo com que a população nesses locais tenha dificuldades em sacar dinheiro.

Funcionaria como uma “compra de dinheiro”. Por meio do cartão do banco, o consumidor faria o saque diretamente na loja. O custo para o consumidor, afirmou Campos Neto, deve ser o de uma taxa de serviço.
Segundo ele, a medida também beneficiaria lojistas, que poderiam ter redução no custo de transporte de valores, já que parte do dinheiro das vendas do dia seria sacada pelos consumidores.

 


Hoje, muitos lojistas contratam empresas de transporte de valores para levar o dinheiro das vendas ao banco.
Permitindo que correntistas de qualquer banco façam saque em comércio, o volume de dinheiro nas mãos dos comerciantes diminuiria, reduzindo custos de transporte e riscos relacionados à segurança.
Campos Neto afirmou que o sistema ainda está em estudo e não há previsão para o sistema entrar em vigor.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Suely participou lançamento do novo curso da UEM
Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Geral

Nota Paraná comemora cinco anos e sorteia R$ 15 milhões

Publicados

em

Importante instrumento de cidadania fiscal, o programa Nota Paraná comemora cinco anos de existência nesta segunda-feira (3). E, no mês do aniversário, vai distribuir uma premiação recorde no valor total de R$ 15 milhões.
O valor é resultado dos sorteios de agosto, e também os de julho e junho, que haviam sido adiados por conta da suspensão da Loteria Federal devido à pandemia. A cada mês, R$ 5 milhões são sorteados.
Para os cidadãos, o primeiro prêmio é de R$ 1 milhão – este mês, portanto, o Paraná terá três novos milionários. Serão sorteados ainda seis prêmios de R$ 200 mil, 300 prêmios de R$ 10 mil e 120 mil prêmios de R$ 10. Para as instituições cadastradas, o prêmio máximo é de R$ 20 mil.
Os sorteios serão no dia 11, próxima terça-feira.

 

Repasses
Além do sorteio, o programa Nota Paraná devolve valores aos contribuintes que colocam seu CPF na nota ao fazer compras, ou para as entidades sociais cadastradas no programa e indicadas pelo cidadão.
O valor a ser devolvido em agosto será conhecido na próxima semana. Em julho foram devolvidos R$ 8 milhões; em junho, R$ 8,5 milhões; em maio, R$ 17 milhões; e em abril o valor chegou a R$ 20 milhões.
Números impressionam
Para se ter uma ideia do que representa o programa nestes cinco anos, já foram distribuídos R$ 1,9 bilhão para consumidores e entidades paranaenses (entre valores sorteados e devolução de créditos). O valor corresponde a 30% do ICMS efetivamente recolhido nestas transações.
São 3,2 milhões de paranaenses cadastrados, 181 mil estabelecimentos comerciais cadastrados e 1.442 instituições beneficiadas.
“O Nota Paraná tem obtido grande sucesso junto à sociedade paranaense, consolidando a cultura de exigência do documento fiscal no ato da compra”, diz a auditora fiscal Marta Gambini, que coordena o programa desde a sua criação. “Ao mesmo tempo que estabelece um ambiente de concorrência saudável no mercado, combate a sonegação e fortalece o Estado para o cumprimento de suas ações em diferentes áreas, como saúde, educação e segurança”, afirma.
Como se cadastrar
Para se cadastrar no Nota Paraná é só acessar o site www.notaparana.pr.gov.br clicar na opção “cadastre-se” e preencher os dados pessoais, como CPF, data de nascimento, nome completo, CEP e endereço para criação da senha pessoal. Para participar dos sorteios é preciso fazer adesão no site.
Toda primeira compra no mês gera um bilhete ao participante do programa para os sorteios mensais, independentemente do valor gasto nas compras. Depois, cada R$ 200,00 em notas fiscais dá direito a um novo bilhete, com validade apenas para o sorteio do seu respectivo período.
Instituições paranaenses já receberam R$ 192 milhões
Estão cadastradas no Nota Paraná 1.442 instituições da sociedade civil das áreas de assistência social, saúde, defesa e proteção animal, esportiva e cultural.
Juntas, essas entidades já receberam R$ 192 milhões, entre sorteios e valores doados pelos contribuintes.
A maior agraciada de todo o programa é a Associação Hospitalar de Proteção à Infância Dr. Raul Carneiro (mantenedora do Hospital Pequeno Príncipe, de Curitiba), que já recebeu R$ 3,2 milhões.
Ainda na área de Saúde, o Recanto Mundo Jovem, de Maringá, levou R$ 2 milhões e a Liga Paranaense de Combate ao Câncer (Hospital Erasto Gaertner), também da Capital, já foi agraciada com R$ 1,9 milhão.
Na área da Assistência Social, os maiores beneficiados são o Instituto Polo Internacional Iguassu, de Foz do Iguaçu, R$ 3 milhões até o mês passado; a Apae de Cascavel, com R$ 2,8 milhões; e a Associação Refúgio, de Cambé, com R$ 2,4 milhões.
A proteção animal também faz parte do programa e as entidades que mais receberam recursão são a Associação Defensora dos Animais de Londrina (R$ 1,4 milhão); SOS Vida animam, também de Londrina (R$ 1,3 milhão); Associação Amigo Animal, de Curitiba (R$ 1,3 milhão).
Dentre as instituições esportivas, a Associação Ícaro Marcolin, de Curitiba, recebeu R$ 1,5 milhão; a Associação Duovizinhense de Futsal (Dois Vizinhos) levou R$ 936 mil; e a Associação Fiel de Canoagem, de Cascavel, já recebeu R$ 677 mil.
E na área cultural, o Instituto Pegaí Leitura Grátis, de Ponta Grossa, pôde contar com R$ 692 mil para seus projetos, enquanto a Associação Comunitária Independente de Toledo recebeu R$ 132 mil e a Associação Paranaense de Cultura, de Curitiba, levou R$ 208 mil.
Como doar
O primeiro passo é muito importante: se o consumidor quiser doar sua nota fiscal para uma instituição, ele deve pedir para que o comerciante emita o documento *sem a inclusão de CPF*.
Em seguida, existem duas maneiras de concluir a doação.
O consumidor pode acessar o website ou o aplicativo da Nota Paraná com o seu CPF, selecionar a aba “Minhas doações” e clicar em “Doar notas”. No site, é só procurar pela entidade que preferir e digitar a chave de acesso que está na nota fiscal. No app, disponível para Android e iOS, é só buscar a entidade desejada e ler o QR Code da nota fiscal.
A outra possibilidade é depositar a nota fiscal em urnas disponibilizadas pelas entidades nos estabelecimentos. A própria entidade, posteriormente, recolherá e cadastrará as notas.
“Notamos que as instituições mais engajadas em publicitar que faz parte do Nota Paraná e em pedir para a população a doação das notas fiscais são aquelas que mais recebem”, diz a coordenadora Marta Gambini.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Lar dos Velhinhos de Moreira Sales realizou exames de covid em seus internos
Continue lendo

GOIOERÊ

Rancho Alegre D`Oeste

Juranda

Quarto Centenário

Boa Esperança

Farol

MAIS LIDAS DA SEMANA