conecte-se conosco


CAMPINA DA LAGOA

Doença celíaca atinge mais de 2 milhões de brasileiros

Publicados

em

Mais de 2 milhões de brasileiros sofrem com sintomas da doença celíaca, segundo estimativa da Federação Nacional das Associações de Celíacos do Brasil (Fenacelbra). Em todo planeta, o número chega a 78 milhões, de acordo com a Organização Mundial da Saúde.
Em pessoas com a enfermidade, cortar o glúten da dieta é uma necessidade, pois a ingestão dessa proteína – encontrada em grãos como trigo, centeio, cevada, pizzas, bolos, pães, biscoitos, cerveja, uísque, vodka e alguns doces – transforma-se em uma espécie de cola, que gruda nas paredes intestinais, danifica o órgão e pode interferir na absorção dos nutrientes.
Entre os alimentos liberados estão arroz, milho, farinha de mandioca, fubá e féculas, feijões, lentilhas, grão de bico, quinoa, araruta, linhaça, chia, óleos vegetais, manteiga, frutas, laticínios, hortaliças, legumes, raízes, carnes, ovos, sementes e oleaginosas.
Para Janaiara Moreira Sebold Berbel, coordenadora adjunta do curso de Nutrição do Centro Universitário Integrado, em Campo Mourão, o caminho para uma vida mais saudável e livre dos sintomas passa pelo controle do que se come e por ajuda especializada. “O tratamento exige excluir completamente o glúten da dieta, cuidar com a contaminação cruzada, ter uma alimentação balanceada, adequada em fibras, vitaminas do complexo B, zinco e ferro”, ensina.
Quando uma pessoa celíaca consome glúten, seu sistema imunológico o encara como algo a ser combatido. Assim que uma comida com esse composto chega ao intestino, o mecanismo de defesa inflama as microvilosidades, que deixam de absorver elementos importantes como ferro e vitaminas.
Com indícios muito variados, nem sempre é fácil chegar ao diagnóstico. As queixas incluem sensação de estufamento, diarreia ou prisão de ventre crônica, dor abdominal, falta de apetite, perda de peso, desnutrição, anemia e osteoporose.

Leia Também:  Secretaria de Assistência Social de Quarto Centenário realizará entrega de cobertores

 


ATENDIMENTO ACESSÍVEL
No Paraná, moradores de Campo Mourão e região têm um mais um aliado para combater a enfermidade. A Clínica Escola de Nutrição do Centro Universitário Integrado – que existe desde 2012, fica na Avenida Irmãos Pereira, 870, Centro, próximo ao terminal de ônibus e já realizou mais de 5 mil atendimentos – faz consultas com preço simbólico de R$ 20 por pessoa.
O trabalho é feito pelos acadêmicos do 6º período do curso de Nutrição – como parte das exigências do estágio curricular – supervisionados por uma responsável técnica. “O objetivo é que, com custo mais acessível, mais pessoas cuidem bem da saúde, busquem orientações adequadas e tenham mais qualidade de vida”, explica Janaiara.
A Clínica Escola de Nutrição do Centro Universitário Integrado atende celíacos, diabéticos e quem deseja ter uma alimentação mais balanceada e saudável. Na primeira consulta, é feita a avaliação. No retorno, são entregues o cardápio e as orientações nutricionais. Depois, o paciente é acompanhado para avaliar o resultado do tratamento.
O agendamento deve ser feito em horário comercial pelo telefone (44) 3518-2500.
CONSCIENTIZAÇÃO
Para marcar a Semana de Conscientização sobre a Doença Celíaca e o Dia Mundial da Conscientização sobre a Doença Celíaca – celebrado em 16 de maio – a Fenacelbra voltou suas atenções à necessidade de identificar corretamente a enfermidade. O mote da campanha deste ano é “Doença Celíaca: diagnosticar é preciso”.

Janaiara considera o alerta fundamental. “Observamos uma demanda crescente na sociedade. Por isso, o check-up de saúde é fundamental e deve ser feito pelo menos uma vez por ano”, ressalta.
A especialista também destaca que o melhor diagnóstico é feito pelo padrão ouro, cuja demonstração de atrofia das vilosidades intestinais é feita por biópsia e sorologia positiva para alguns anticorpos específicos. “Uma vez confirmada a doença, fica muito mais fácil garantir qualidade de vida e saúde aos pacientes”, pondera Janaiara.
CONTAMINAÇÃO CRUZADA
Para evitar a contaminação cruzada do glúten, a recomendação é ter cuidado nas diferentes etapas do processo de produção do alimento: pré-preparo, tratamento, armazenamento, transporte etc. Panos de prato, esponjas de louça, colheres de pau e óleo para fritura estão entre as principais fontes de contaminação doméstica.
Para facilitar a vida dos pacientes, uma lei federal (Lei nº 10.674, de 16/05/2.003) obriga que todos os alimentos industrializados tenham em seus rótulos a indicação da presença ou não de glúten.
“É fundamental observar as informações nas embalagens para evitar o consumo de algo que não seja apropriado. A doença gera desconforto, mas com cuidados e orientações de especialistas é possível ter uma vida com qualidade e sabor na alimentação”, finaliza Janaiara Moreira Sebold Berbel.
SERVIÇO
O quê: Clínica Escola de Nutrição do Centro Universitário Integrado
Para quem: Todos os moradores de Campo Mourão e região da COMCAM
Onde fica: Avenida Irmãos Pereira, 870, Centro, próximo ao terminal de ônibus
Como funciona: Mediante agendamento pelo tel. (44) 3518-2500
Quanto custa: R$ 20 por pessoa

COMENTE ABAIXO:
Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

CAMPINA DA LAGOA

Mulher acorda acreditando ter 6 anos e acusando marido de sequestro

Publicados

em

A britânica Chloe Barnard teve um derrame aos 19 anos e desde então tem episódios recorrentes de esquecimento

Na Inglaterra, uma mulher adulta acordou pensando ser uma criança de 6 anos raptada pelo próprio marido. Chloe Barnard, de 29 anos, sofre de amnésia desde os 19 e tem episódios de esquecimento com intervalo de meses.

No último caso, Chloe acordou sem reconhecer onde estava. Acreditando ter 6 anos, a garçonete também não soube quem era o marido quando o viu.

“Meu marido estava no sofá com o cachorro, que eu não sabia que era meu. Sentei na escada e falei: ‘Quem é você e quem é esse cachorro? Quero minha mãe e meu pai’”, contou em entrevista ao jornal britânico Daily Motion.

Para ela, o marido James Cavill, 39, era um sequestrador. Casado com ela há nove anos, James ligou para os pais da mulher, que acalmaram e pediram que dormisse.

“Meu marido se deitou. Eu disse que não ia ficar deitada com ele e fiquei em pé com um bichinho de pelúcia. Tentei ligar para a polícia, mas ele pegou meu telefone”, lembrou.

Leia Também:  Servidores de prefeituras estão sendo criticados nas redes sociais por receberem auxílio emergencial

De acordo com Chloe, ela passa por casos de esquecimento quando está estressada ou com privação de sono. Ela teve um derrame aos 19 anos e os médicos acreditam ter sido a causa da perda de memória.

Por CRN1

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

GOIOERÊ

Rancho Alegre D`Oeste

Juranda

Quarto Centenário

Boa Esperança

Farol

MAIS LIDAS DA SEMANA