conecte-se conosco


JURANDA

Governador entrega chaves da casa a 33 famílias de Juranda e projeta novas moradias na cidade

Publicados

em

Governador entrega chaves da casa a 33 famílias de Juranda e projeta novas moradias na cidade

Construção das moradias recebeu investimento de R$ 2,6 milhões do Governo do Estado por meio do programa Casa Fácil Paraná. Também foram liberados R$ 877 mil, incluindo contrapartida municipal, para construção de uma farmácia e clínica de fisioterapia na cidade.
O governador Carlos Massa Ratinho Junior entregou nesta quinta-feira (5) as chaves de 33 novas casas populares a famílias de Juranda, na região Centro-Oeste do Paraná. A construção do conjunto habitacional recebeu R$ 2,6 milhões de investimento por meio do programa Casa Fácil, sob a coordenação da Cohapar, que apresenta uma série de benefícios aos compradores.
Além das casas entregues, o município enviou um projeto à Cohapar para a construção de mais 100 moradias, na modalidade Valor de Entrada, em que o Governo do Estado destina R$ 15 mil a cada família para dar entrada no financiamento, o que garante o acesso ao imóvel e reduz o valor das prestações.

“Junto com as famílias de Juranda, tenho a oportunidade de fazer a entrega dessas 33 casas, anunciando também a construção da clínica de fisioterapia do município. São mais famílias que saem do aluguel e constroem um patrimônio que vão deixar para seus filhos”, disse Ratinho Junior.
Dividido em dois locais de Juranda, com 22 e 11 casas respectivamente, o empreendimento conta com imóveis de 43 e 52 metros quadrados, com unidades adaptadas para pessoas com deficiência. Todas são compostas por dois quartos, sala, cozinha, banheiro e área de serviço externa, cujos lotes e modelos arquitetônicos já preveem ampliações de maneira facilitada pelos proprietários.
Os terrenos foram doados pela Prefeitura de Juranda como contrapartida do município para viabilização do projeto. A isenção de custo das áreas impactou diretamente na redução do valor das prestações, que mesmo sem a cobrança de entrada ficaram abaixo da média do custo de aluguel na cidade. Convênios firmados com a Copel e Sanepar também contribuíram significativamente no impacto financeiro às famílias, pois as empresas instalaram as redes de energia elétrica, água e esgoto, de forma subsidiada.
“Essas moradias foram construídas em áreas nobres e entregues com infraestrutura pronta, inclusive com as ruas asfaltadas também com o apoio do Estado”, afirmou a prefeita de Juranda, Leila Amadei. “O governador Ratinho Junior mostra na prática o que é municipalismo. Nossa cidade tem quase R$ 19 milhões em investimentos do Governo do Estado em todas as áreas. Mas não há investimento melhor do que em moradia, não tem o que pague ver a felicidade das famílias que conquistam a casa própria, é o maior sonho das pessoas ter um lugar para chamar de seu”.
Ao lado dos filhos Edson Vinícius, de 14 anos, e Enzo Gabriel, de 7, Simone Ferreira da Silva, de 30 anos, se emocionou ao receber o melhor presente de Dia das Mães que poderia imaginar. “Sempre morei de aluguel e agora estou muito feliz em receber a casa, não vemos a hora de mudar e começar uma vida nova. É uma felicidade, nunca tivemos uma casa só nossa, é uma garantia para o futuro dos meus filhos”, disse.
A pequena Izabelly, de 6 anos, fez com as próprias mãos o chaveiro em que vai colocar a chave da casa nova, e estava ansiosa por esse momento. “Já faz seis meses que ela fez o chaveiro e sempre perguntava quando iríamos sair da casa velha e vir para a nova”, contou a mãe, a costureira Rosângela de Oliveira, de 43 anos. “O aluguel que a gente pagava era mais caro que a prestação da casa, e era um dinheiro sem volta. Agora vou pagar por algo que vai ser nosso. Não tenho palavras para expressar a minha emoção, estávamos há muito tempo esperando”.
MORADIA – O governador destacou, ainda, outros projetos habitacionais que estão sendo executados em todo o Estado e a previsão de mais imóveis para Juranda. “O Paraná é o Estado com o maior programa habitacional do Brasil, com a construção de 30 mil casas e vários outros projetos, de condomínios do idoso e a regularização fundiária de 16 mil imóveis de famílias que moram há décadas em suas casas, mas não tinham a documentação”, afirmou.
Entre as vantagens do projeto, estão a isenção total de cobrança de valor de entrada do financiamento, que pode ser quitado junto à Cohapar em até 30 anos com juros de apenas 4% ao ano. A taxa é consideravelmente menor que as praticadas pelo mercado e até mesmo daquelas de outros programas habitacionais existentes no País.
“Neste modelo, o Governo entra com todo o recurso, a prefeitura com o terreno e nós financiamos diretamente com as famílias, sem entrada e com os juros mais baratos do Brasil”, disse o presidente da Cohapar, Jorge Lange. “Temos também a previsão de construir mais 100 moradias aqui em Juranda. Em parceria com o município e o governo federal, o Governo do Estado destina o valor de entrada e as famílias ficam apenas com o valor da prestação. Dessa forma levamos mais qualidade de vida e a realização do sonho da casa própria”.
O grupo contemplado com as moradias é formado por pessoas com renda familiar mensal de até seis salários mínimos e que não possuíam casa própria, devidamente aprovadas em análise de crédito da Cohapar. Entre aqueles enquadrados no programa, a prioridade foi para residentes em áreas de risco ou condições precárias, famílias chefiadas por mulheres ou que tenham entre seus membros pessoas com deficiência ou idosos, entre outros critérios sociais definidos pela lei estadual que instituiu o Casa Fácil Paraná.
A Prefeitura de Juranda enviou os primeiros documentos da área à Cohapar recentemente para a construção dessas 100 casas. A companhia agora fará a análise de viabilidade técnica. O projeto também precisará passar pelo crivo da Caixa Econômica, que é o banco responsável pelos financiamentos. Caso sejam aprovados, a expectativa é de que o processo seja enviado para licitação no início do segundo semestre de 2022 para definição da construtora responsável pelas obras.
CASA FÁCIL – Os projetos do programa Casa Fácil Paraná financiados pela Cohapar com condições facilitadas somam 1.687 moradias em 35 municípios paranaenses. Eles representam um aporte de aproximadamente R$ 118 milhões do Governo do Estado. Quando são consideradas todas as modalidades próprias e os projetos em parceria com o governo federal e outros órgãos, o número de famílias atendidas com novas casas já supera 28 mil.
SAÚDE – Ratinho Junior também liberou R$ 877 mil para a construção de uma farmácia e uma clínica de fisioterapia na cidade, sendo R$ 600 mil da Secretaria de Estado da Saúde e pouco mais de R$ 277 mil de contrapartida municipal. A previsão é que elas sejam construídas em seis meses, com a expectativa de atender 1,5 mil pessoas por mês, fortalecendo a atenção primária da saúde. Serão 300 pacientes mensais da clínica e 1,2 mil da farmácia.
O recurso de R$ 877 mil contempla as obras da construção, desde a elaboração dos projetos de arquitetura e engenharia até a conclusão do empreendimento e a entrega à população.
A clínica de fisioterapia ficará próxima a uma unidade básica de saúde, para atender com procedimentos terapêuticos do município pacientes que têm indicação médica para restabelecer a mobilidade, de forma articulada, para facilitar o restabelecimento dos pacientes do município acometidos de disfunções cinesiológicas diagnosticadas em consultas médicas.
Já a farmácia terá entre as suas funções estocar os medicamentos que serão dispensados aos pacientes encaminhados por médicos após as consultas, prestando também informações sobre a posologia, tratamento e possíveis reações dos medicamentos.

DCIM100MEDIADJI_0002.JPG

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Paraná tem 1.271 pessoas confirmadas com covid19, destas 851 estão recuperadas e liberadas do isolamento
Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

JURANDA

No Dia Mundial das Abelhas, Estado destaca importância da preservação das espécies nativas

Publicados

em

No Dia Mundial das Abelhas, Estado destaca importância da preservação das espécies nativas
A polinização é o processo que garante a produção de frutos e sementes, além da reprodução de diversas plantas
Em alusão ao Dia Mundial das Abelhas, comemorado nesta sexta-feira (20), o Governo do Paraná celebra a adesão de 25 municípios ao Poliniza Paraná desde o início deste ano. O objetivo do programa é promover a educação ambiental sobre o importante papel delas na preservação da biodiversidade, além da produção do mel. O projeto foi expandido para o Estado pela Secretaria do Desenvolvimento Sustentável e do Turismo (Sedest) dentro dos Parques Urbanos, espaços viabilizados pela pasta, por meio do Instituto Água e Terra (IAT).
A Secretaria também atendeu a procura de prefeituras que não possuem um Parque Urbano em implantação e estuda a viabilidade de instalar os Jardins de Mel. Os Parques Urbanos são espaços que, além de solucionar problemas provocados por erosões, se tornam áreas de uso público com infraestrutura de lazer e preservação do meio ambiente.
A polinização é o processo que garante a produção de frutos e sementes, além da reprodução de diversas plantas. “É um projeto simples, mas muito importante. Assim conseguimos manter as abelhas nativas sem risco de extinção e espalhadas pelo Paraná inteiro. Elas colaboram com a fauna e flora e ajudam com a biodiversidade”, destacou o governador Ratinho Júnior. “São abelhas sem ferrão e as pessoas não precisam ter medo. Fazer com que as crianças aprendam sobre a importância das abelhas ajuda a preservar e cuidar do nosso futuro”, acrescentou.

Leia Também:  Boletim agropecuário analisa impacto do reajuste do trigo no preço do pão francês

 


A instalação de colmeias de abelhas nativas sem ferrão em diversas cidades do Estado também tem o objetivo de reintroduzir polinizadores nativos em seus locais de origem, pois muitos estão ameaçados de extinção. O projeto contempla a construção de jardins de mel, inspirado no que já existe na Capital, por meio da Prefeitura de Curitiba.
“As abelhas são fundamentais para o meio ambiente e a criação daquelas sem ferrão promove a conscientização da população, que passa a enxergá-las de outra maneira. Com esses jardins de mel nos Parques Urbanos, os moradores conhecem mais sobre as abelhas e, consequentemente, passam a cuidar mais”, destacou o secretário estadual do Desenvolvimento Sustentável e do Turismo, Everton Souza.

 


A expansão dos jardins de mel a outros municípios do Estado foi idealizada a partir de um pedido especial feito por uma aluna do ensino fundamental do município de São João, no Sudoeste do Estado. O Governo do Estado buscou a expertise da prefeitura de Curitiba para disseminar a ideia. Os jardins são mantidos pelas prefeituras.
PRESERVAÇÃO – As espécies indicadas para implantação das colmeias são: Guaraipo, Jataí, Mandaçaia, Mirim e Manduri. O Projeto é uma linha de ação do Programa Paraná Mais Verde, decretado na Lei Estadual n° 20738/2021, e é um dos meios de se alcançar as metas definidas nos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS) da Agenda 2030 da Organização das Nações Unidas (ONU), principalmente relacionado ao objetivo 15 – Vida Terrestre.
Entre os objetivos específicos estão, além da instalação de colmeias nos municípios contemplados com Parques Urbanos e a promoção da educação ambiental, a formação e capacitação de multiplicadores e guardiões das abelhas nativas sem ferrão; a multiplicação do projeto para escolas da rede estadual.
ABELHAS – Existem mais de 20 mil espécies de abelhas espalhadas pelo mundo. A maioria delas tem comportamento solitário, mas existem aproximadamente 420 espécies sociais nativas sem ferrão e 300 delas são encontradas no Brasil.

 

Leia Também:  Auxílio emergencial irá variar entre R$ 150 e R$ 375; quanto irei receber?

 


Elas auxiliam na produção de cerca de 90% dos alimentos no mundo e são responsáveis por polinizar cerca de 70% das plantas agrícolas, aumentando a quantidade ou a qualidade da produção. No bioma em que vivemos, a Mata Atlântica, as abelhas nativas também são responsáveis pela perpetuação de 90% das espécies vegetais.
Como ajudar na preservação das abelhas:
• Plante flores em vasos ou no jardim para servirem de alimento às abelhas;
• Não use produtos químicos ou inseticidas próximos aos ninhos;
• Não danifique os meliponários;
• Visite os Parques Urbanos da sua região;
• Deposite seu lixo na lixeira;
• Respeite a natureza.
(Agência Estadual de Notícias)

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

GOIOERÊ

Rancho Alegre D`Oeste

Juranda

Quarto Centenário

Boa Esperança

Farol

MAIS LIDAS DA SEMANA