conecte-se conosco


JURANDA

Homem encontrado morto em Juranda pode ter sido vítima de latrocínio

Publicados

em

Um homem identificado inicialmente apenas por Davi foi encontrado morto nesse fim de semana embaixo da ponte do Rio Carajá, em Juranda. A Polícia Militar encontrou o corpo sem roupas da cintura para baixo e com a boca ainda sangrando, indícios de que a morte havia ocorrido há pouco tempo.
A Polícia Civil investiga a hipótese de latrocínio, pois segundo informações, entre quinta e sexta-feira, a vítima teria vendido uma carga de madeira e possivelmente recebido o pagamento em espécie.
Os policiais foram até a casa de Davi e encontraram marcas de sangue, desde a garagem até a calçada da rua. A residência estava fechada e o veículo do morador não estava no local.
Diante dos fatos, foi realizado contato com o investigador da Polícia Civil, o qual solicitou que isolasse o local, pois deslocaria até a residência para averiguação.

 

 


Um sobrinho de Davi, que esteve na residência um pouco antes da chegada da PM, localizou o aparelho celular da vítima, com a tela quebrada. Os policiais identificaram ainda rastros de pessoas no local.
Vizinhos disseram que ouviram movimentação e barulho na sexta-feira (20), por volta das 23h, na residência. Ainda segundo testemunhas, Davi foi visto pela última vez em um bar da cidade de Juranda, após ter vendido a carga de madeira. Ele ainda estaria sujo do trabalho.
Também foi localizado na residência documento de um veículo VW/Gol, bem como o recibo de transferência preenchido em nome de Davi. A residência fica próxima a ponte do Rio Carajá, onde foi encontrado o corpo, por volta das 15h30 de sábado.
Diante dos fatos, a PM repassou a ocorrência, para o investigador de polícia civil de Ubiratã, o qual esteve no local e coletou dados para elucidação do crime. O corpo foi encaminhado ao IML de Campo Mourão para exame de necropsia.
Fonte: Destacamento da PM de Juranda/tasabendo

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Anvisa recebe pedido para uso emergencial de medicamento contra covid
Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

JURANDA

Governo do Paraná divulga como será atuação nas rodovias com fim do pedágio

Publicados

em

Governo do Paraná divulga como será atuação nas rodovias com fim do pedágio

Concessões terminam no fim de semana e concessionárias deixam rodovias federais
O governo do Paraná divulgou hoje (24) que assim que terminarem as concessões de pedágio às 23h59 de sexta-feira (26), em 14 praças, e de sábado (27), nas outras 13, as equipes da segurança pública do Paraná entrarão em ação para apoiar a Polícia Rodoviária Federal. Policiais militares, rodoviários e bombeiros – com o suporte de equipes da Saúde, Polícia Civil, Polícia Científica e da Defesa Civil – serão os responsáveis pela operacionalização, de forma emergencial, de parte dos serviços que até então eram exercidos pelas concessionárias.

 

 

Para alinhar todo esse trabalho, representantes da Polícia Militar, Polícia Rodoviária Federal, Corpo de Bombeiros, Departamento de Estradas de Rodagem (DER/PR), Polícia Civil, Polícia Científica, Defesa Civil e o Departamento Penitenciário do Paraná (Depen) se reuniram, nesta quarta-feira (24), na sede da Secretaria de Estado da Segurança Pública.

O objetivo foi ajustar as operações de guinchos mecânicos, ambulâncias, inspeção de tráfego, atendimentos em casos de acidentes ou paralisação das pistas, canalização de fluxo nas praças de pedágio, entre outros serviços. Eles serão prestados nos 2,5 mil quilômetros de rodovias estaduais e federais que compõem o Anel de Integração, até o início das novas concessões.

De acordo com o governo, haverá um reforço no efetivo de todas as forças. No caso da Polícia Rodoviária Federal, também está previsto o aumento de equipes, podendo chegar a uma ampliação de 100% do efetivo nos pontos mais críticos.

 

Leia Também:  Anvisa recebe pedido para uso emergencial de medicamento contra covid

“Teremos uma primeira etapa, até o dia 9 de dezembro, em que haverá um reforço variável de cerca de 50% e, em alguns locais, de 100% de efetivo. A partir de 10 dezembro, em uma segunda etapa, o reforço será em locais e momentos específicos conforme os indicadores de fluxo de veículos, ocorrência de acidentes de trânsito e demais ocorrências”, explicou o chefe de Operação da PRF no Paraná, Elton Scremin.

 

GUINCHOS – Neste primeiro momento, de forma emergencial, a remoção dos veículos para desobstrução das pistas em casos de acidentes será feita pelos guinchos da Polícia Militar. O DER/PR já lançou um edital para contratação dos serviços de guincho leve e pesado, que estarão disponíveis em todas as rodovias do Anel de Integração pelo período de um ano.

Quando a situação é de falha elétrica ou mecânica do veículo, a responsabilidade pela remoção será do usuário. A PRF está com uma campanha em suas redes sociais para orientar os motoristas sobre os procedimentos de sinalização para esses casos.

AMBULÂNCIAS – O Corpo de Bombeiros sempre atuou no atendimento pré hospitalar das vítimas de acidentes rodoviários, com a mobilização das ambulâncias do Siate. Esse trabalho será reforçado tanto com a ampliação do efetivo, como também com a participação da Secretaria de Estado da Saúde, com a inclusão das bases do Samu nesse atendimento.

Ao todo, serão 35 bases de atendimentos – 14 do Corpo de Bombeiros (Siate) e 19 do Samu – com cobertura de toda a malha rodoviária. “O Corpo de Bombeiros sempre atuou nas rodovias auxiliando as concessionárias. A diferença é que agora vamos absorver as demandas que elas recebiam pelo 0800 e atuar juntamente com o Samu”, destacou o comandante do Corpo de Bombeiros do Paraná, coronel Manoel Vasco de Figueiredo Júnior.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

GOIOERÊ

Rancho Alegre D`Oeste

Juranda

Quarto Centenário

Boa Esperança

Farol

MAIS LIDAS DA SEMANA