conecte-se conosco


Geral

Nova remessa de 649 mil vacinas contra a Covid-19 chega a partir desta terça ao Paraná

Publicados

em

Nova remessa de 649 mil vacinas contra a Covid-19 chega a partir desta terça ao Paraná

As doses foram divididas pelo Ministério da Saúde em quatro lotes diferentes. O primeiro, com 170.000 imunizantes da CoronaVac, chega no Aeroporto Afonso Pena às 12h35 desta terça-feira (27).
O Paraná começa a receber nesta terça-feira (27) uma nova remessa de vacinas contra a Covid-19. As 649.420 doses foram divididas pelo Ministério da Saúde em quatro remessas diferentes. A primeira, com 170.000 imunizantes da CoronaVac (Instituto Butantan/Sinovac), chega no Aeroporto Afonso Pena, em São José dos Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba, às 12h35 (voo AD 4830).

Logo em seguida, às 12h50 (voo LA 3762), ocorre o desembarque de outras 63 mil doses da Covishield, da AstraZeneca – parte integrante do lote encaminhado ao País pelo consórcio Covax Facility. O conjunto será complementado às 20h05, com mais 298.250 imunizantes, também da AstraZeneca, essas enviadas diretamente pelo governo federal (voo AD 4078).

Por fim, as 118.170 vacinas da Comirnaty, produzida pela Pfizer/BioNTech, tem previsão de chegada para as 19h10 de quarta-feira (28), no voo LA 4721.

De acordo com a orientação do Ministério da Saúde, o lote inclui cerca de 130 mil doses para a primeira aplicação, o que deve garantir o avanço da campanha de imunização por idade no Estado. As demais são destinadas a grupos prioritários imunizados no primeiro semestre, com a conclusão do ciclo vacinal.

Assim que chegarem ao Estado, os imunizantes serão recebidos e separados pela Secretaria de Estado da Saúde (Sesa), no Centro de Medicamentos do Paraná (Cemepar), em Curitiba, para serem distribuídos rapidamente para as 22 Regionais que formam o sistema público de saúde do Paraná.

O objetivo da Sesa é aplicar pelo menos a primeira dose em 80% da população com mais de 18 anos no Paraná até o final de agosto. O restante da população adulta será imunizado até o final de setembro.

VACINÔMETRO – De acordo com o Vacinômetro do Sistema Único de Saúde (SUS), o Paraná é o quinto estado que mais vacinou contra a Covid-19 em números absolutos. Foram administradas 7.539.214 aplicações até a manhã desta segunda-feira (26), atrás apenas de São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul. Dessas, 5.503.664 são relativas à primeira dose (63,1% da população vacinável) e 2.035.550 doses únicas ou segundas doses (23,3%).


As cidades com índices mais altos de imunização são Curitiba (1.322.290), Londrina (386.429), Maringá (367.419), Cascavel (225.607) e Ponta Grossa (197.316).

Já em relação à quantidade da população, segundo levantamento da Sesa, os destaques são Pontal do Paraná (76,54%), Maringá (75,80%), Guaraqueçaba (69,17%), Barra do Jacaré (69,09%) e Santa Cecília do Pavão (68,73%) na primeira dose. Miraselva (26,15%), Pontal do Paraná (25,85%), Barra do Jacaré (25,52%), Terra Roxa (25,13%) e Pontal do Paraná (24,98%) na segunda dose e Porto Vitória (9,85%), Itaperuçu (8,82%), Siqueira Campos (8,71%), Sertanópolis (8,17%) e Manoel Ribas (7,07%) na dose única.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Grupo Avenorte anuncia investimentos em Goioerê
Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Geral

Governo Ratinho Junior investe R$ 5,94 milhões para apoiar projetos de 1.360 famílias rurais

Publicados

em

Governo investe R$ 5,94 milhões para apoiar projetos de 1.360 famílias rurais

 

São projetos Renda Agricultor Familiar e Inclusão Produtiva Solidária. Objetivo é melhorar a qualidade de vida e as condições de produção de famílias em situação de vulnerabilidade social.
O Governo do Estado destinou, neste ano, R$ 5,94 milhões a iniciativas voltadas à melhoria das condições de vida de 1.360 famílias rurais em situação de vulnerabilidade social.

As ações são dos projetos Renda Agricultor Familiar e Inclusão Produtiva Solidária, desenvolvido pela Secretaria do Estado da Justiça, Família e Trabalho (Sejuf) e executado em parceira com a Secretaria da Agricultura e Abastecimento (Seab) e o Instituto de Desenvolvimento Rural do Paraná-Iapar-Emater (IDR-Paraná).

“Seguir buscando a qualidade de vida das famílias rurais e em situação de vulnerabilidade e realizar atividades de inclusão produtiva no meio rural são os principais objetivos desses projetos”, afirma o secretário Ney Leprevost.

Apenas o Renda Agricultor Familiar recebeu R$ 3,7 milhões em investimentos em 2021, com inclusão de 800 novas famílias, além da continuidade no atendimento às incluídas. Em cinco anos, desde seu início, o programa de transferência de renda já atendeu 6.000 famílias em 156 municípios com investimentos de R$ 15 milhões.

“As atividades incluem saneamento básico, produção para autoconsumo e apoio a processos produtivos”, explica o coordenador do programa na Seab, Jefferson Meister, do Departamento de Desenvolvimento Rural Sustentável (Deagro).

O Inclusão Produtiva Solidária tem como foco ações coletivas de grupos familiares e comunitários que incluem famílias indígenas e quilombolas. O projeto, que já contemplou 270 famílias com volume de recursos de R$ 2,24 milhões, beneficiará 560 famílias até o fim deste ano em 49 municípios.

O secretário estadual da Agricultura e do Abastecimento, Norberto Ortigara, destaca que os projetos são voltados a pessoas em situação de vulnerabilidade social da área rural de regiões com baixo IDH e com renda per capita mensal de até R$ 170.

 

Leia Também:  Caminhão tomba na PR-493 e condutor é picado por abelhas antes de ser socorrido

“Estamos conseguindo ajudar os agricultores familiares, que são prioridades nas políticas públicas do Estado, a crescer e tornar seu produto mais competitivo no mercado”, diz Ortigara.
O Renda Agricultor Familiar é financiado pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), com contrapartida do Estado, via Fundo Estadual de Combate à Pobreza.

“Com o apoio financeiro e o acesso à assistência técnica, há possibilidade de superação das dificuldades. Além disso, o engajamento nas atividades ajuda no fortalecimento de vínculos comunitários e na autonomia”, completa Everton de Oliveira, coordenador dos projetos na Sejuf.

CÂNDIDO DE ABREU – Neste mês de setembro, mais quatro famílias de agricultores foram beneficiadas por ações de capacitação do projeto Inclusão Produtiva Solidária, no assentamento Terra e Vida, no município de Cândido de Abreu, região central do Paraná.

Elas deixaram de fazer a colheita manual ao receber uma ensiladeira (colhedora de forragens) que possibilita a colheita das forragens e picagens uniformes e no estágio vegetativo correto.
Dessa forma, além de evitar esforço físico as pessoas das famílias beneficiadas economizarão dinheiro com o corte destas forragens, pois deixarão de ter gastos com aluguel de outra máquina, baixando custos de produção. O IDR-Paraná fez o treinamento técnico dos agricultores.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

GOIOERÊ

Rancho Alegre D`Oeste

Juranda

Quarto Centenário

Boa Esperança

Farol

MAIS LIDAS DA SEMANA