conecte-se conosco


Geral

Novo modelo de pedágio no Paraná prevê tarifa mais barata e mais rodovias duplicadas, aponta estudo

Publicados

em

Meio-Dia Paraná teve acesso às informações da proposta que vai ser entregue ao governo federal.

O novo modelo de pedágio no Paraná prevê tarifa mais barata e mais rodovias duplicadas, de acordo com o estudo que será entregue ao governo federal. O Meio-Dia Paraná teve acesso às informações da proposta.
Esse novo modelo promete várias mudanças em relação em relação ao contrato atual. O Paraná tem hoje 2,5 mil quilômetros de rodovias pedagiadas em seis lotes – no chamado Anel de Integração.
A nova concessão deve ter cerca de 3,8 mil quilômetros de rodovias pedagiadas divididos em até oito lotes. Inicialmente, o Governo do Paraná queria a concessão de 4,1 mil quilômetros, mas, segundo a estatal que está elaborando o novo modelo, a Empresa de Planejamento de Logística (EPL), alguns trechos de estradas têm se mostrado inviáveis e devem ficar de fora da nova concessão.
O estudo preliminar, ao qual a RPC teve acesso, foi apresentado ao governo estadual e a representantes do setor produtivo. Como ele ainda está sendo elaborado, pode ter mudanças.
De acordo com o levantamento feito até agora, nos sete primeiros anos de concessão, serão duplicados 2,4 mil quilômetros de rodovia e serão feitas obras para a construção de 550 quilômetros de faixas adicionais.
O estudo também prevê obras em 20 contornos em municípios como Londrina, Maringá e Ponta Grossa. Também está em discussão a duplicação de toda a BR-277, desde Curitiba até Foz do Iguaçu, e da BR-376 – da capital até Paranavaí.
A nova concessão também pode incluir a Avenida Ayrton Senna, em Paranaguá, e o Contorno Sul de Curitiba. Devem ser feitas 200 passarelas para pedestres em todo o estado.
As novas concessões preveem uma série de novidades nas praças de pedágio. Por exemplo: quem mora em uma cidade e trabalha em outra e usa o pedágio todos os dias – o chamado “usuário frequente” – pode ter direito a ter uma tarifa menor.

Além disso, quem paga o pedágio usando a cobrança automática também pode ter direito a pagar menos.

O preço do pedágio nas novas concessões ainda está em estudo, conforme informou o governo estadual. Porém, o Governo do Paraná disse que quer que o valor da tarifa seja 40% menor do que o preço atual.
O estudo elaborado pela EPL vai custar R$ 62 milhões para os cofres públicos, e a previsão é de que ele seja finalizado até sábado (8). O projeto ainda vai passar pelas análises do governo federal e do governo estadual.
Ainda neste ano, serão feitas audiências públicas para discutir as mudanças com a população. A licitação está prevista para ser lançada
O novo modelo será adotado por 30 anos e pode ter a participação das atuais empresas concessionárias de pedágio e de organizações internacionais.
Para a Federação das Indústrias do Paraná, que está acompanhando todo o processo, o novo pedágio no estado precisa ser mais barato e eficiente.
Por Amanda Menezes e Helena Barreto, RPC Curitiba
G1 Paraná.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Fiquem atentos: notas falsas estão sendo passadas no comércio de Goioerê
Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Geral

Fiquem atentos: notas falsas estão sendo passadas no comércio de Goioerê

Publicados

em

A Polícia Civil emitiu comunicado agora há pouco, alertando os comerciantes da cidade, para um indivíduo com um veículo Fiesta de cor prata, que estaria distribuindo notas falsas de dinheiro em Goioerê.

 

De acordo com as informações, o indivíduo agiu hoje na cidade, em especial nos postos de combustíveis. O indivíduo é alto, gordo, com barba.
Ainda de acordo com as informações, ele estaria acompanhado. A Polícia Civil pede que comerciantes redobrem atenção.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Leila Amadei será candidata única em Juranda
Continue lendo

GOIOERÊ

Rancho Alegre D`Oeste

Juranda

Quarto Centenário

Boa Esperança

Farol

MAIS LIDAS DA SEMANA