conecte-se conosco


Geral

Bebê de apenas 2 anos se afoga na piscina da família.

O socorro veio rápido e salvou a vida do pequeno.

Publicados

em

Para muitos, poucos minutos é tempo suficiente para preparar um macarrão instantâneo, para escutar uma música. Ou mesmo para ler esta matéria do começo ao fim. Já para a Polícia Militar do Paraná, esse curto período foi suficiente para salvar a vida de um bebê e mudar toda a história da criança e sua família. Toda a situação comovente, aconteceu na manhã desta sexta-feira (31/7), na zona norte de Londrina. O pai, desesperado, abordou uma viatura da PM, que realizava patrulhamento na Avenida Winston Churchill. Ele informou que seu bebê, de apenas dois anos, estava desacordado após se afogar na piscina da casa da família, localizada no conjunto Hilda Mandarino.Uma sequência de vídeos, divulgada pela Polícia Militar, mostra o momento em que os policiais chegam na casa da família, e encontram a criança ainda inconsciente e com as vias aéreas obstruídas. É preciso agir rápido para salvá-lo. Ali mesmo, os agentes de segurança, também treinados para situações como esta, iniciam o salvamento.

 

Leia Também:  Grave acidente entre carro e caminhão deixa dois feridos na rodovia BR-369

O atendimento não parou. É preciso encaminhar a vítima para o socorro especializado. Diante da situação desesperadora, os policiais resgatam o bebê e levam de encontro a ambulância do Siate, que já havia sido acionada e estava a caminho da ocorrência. Não havia tempo para esperar. A bordo da viatura da PM, a mãe se desespera diante da cena, mas um policial trás um grito de esperança. “Está respirando!”, diz ele, ao sinalizar, que o bebê está recuperando a consciência. Rapidamente, ao chegar no local onde a ambulância estava, na mesma avenida Winston Churchill, os policiais levam o bebê para ser atendido. É emocionante. A mãe acompanha todo o procedimento emocionada, ela, assim como os policiais, agradecem a Deus pela vida da criança. A vítima foi socorrida e encaminhada pelo Siate ao Hospital do Coraçãozinho, na Zona Sul de Londrina, fora de risco, e está sob cuidados médicos.

Aos nossos heróis de farda, resta o nosso muito obrigado! Deus abençoe.

 

Redação Rede Vitrine

COMENTE ABAIXO:
Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Geral

Polícia identifica homem acusado de matar e assar cão em forno; assista ao vídeo

Publicados

em

 

 

Polícia identifica homem acusado de matar e assar cão em forno; assista ao vídeo

 

O suspeito teria comido partes do animal e oferecido a vizinhos. Policiais foram até a casa do suspeito, na manhã desta quinta-feira (6)

Policiais foram até a casa do suspeito na manhã de hoje. Foto: Banda B
A Delegacia do Meio Ambiente conseguiu identificar um homem acusado de matar a chutes e assar no forno um cão comunitário da região do bairro Alto Boqueirão, em Curitiba. O suspeito teria comido partes do animal e oferecido a vizinhos. Policiais foram até a casa do suspeito, na manhã desta quinta-feira (6), mas ele não estava. Vídeos (abaixo) mostram o homem carregando o cão até a casa dele.

 

 


A informações sobre a morte do cão foi feita por meio de uma denúncia anônima. Para a Banda B, o delegado Matheus Laiola disse que o cão foi morto a chutes e depois carregado por esse homem. “Uma situação extremamente revoltante, recebemos uma informação de que um homem teria matado um cão a chutes e assado esse cão para comer, inclusive, oferecendo a outras pessoas. Viemos até o local, não o encontramos, já tem passagens”, contou.
Segundo o delegado, ao chegar na casa onde esse homem vive, policiais encontraram partes do cachorro no forno. “A cena é surreal, quando a gente chega na casa já vê marcas de sangue e pedaços do animal pela casa, um cheiro muito forte, abrimos um forno e lá tinha carcaça do animal”, descreveu.
O vizinho João Zanca, que tem três cães no quintal, disse que o suspeito vive em uma casa onde acontecem constantes brigas. “O cara é doente, só pode. Ninguém sabia que ele tinha feito isso. Esse cara mora aqui há quase dois anos, tem o pai e o irmão dele, mas brigam muito, nem sei se moram mais aqui. De certo estava passando fome, sei lá. Mas, todo mundo dava comida pra ele, cesta básica”, descreveu.
O delegado rechaça a versão de que o suspeito estivesse com fome. “Não era por fome, não. Maldade dele, mesmo”, garantiu o Matheus Laiola.
A Polícia Científica foi acionada para periciar a casa. “É um crime de maus tratos, será ouvido, vai assinar um Termo Circunstanciado e liberado por força da lei, que ainda, infelizmente, é muito branda por saber o quanto esse animal sofreu”, finalizou o delegado responsável pelas investigações.

Colaboração TV Caiuá

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  “Comida Boa” beneficiou 35,7 mil famílias na Comcam; crédito fica disponível até sexta
Continue lendo

GOIOERÊ

Rancho Alegre D`Oeste

Juranda

Quarto Centenário

Boa Esperança

Farol

MAIS LIDAS DA SEMANA