conecte-se conosco


CAMPINA DA LAGOA

Ovos, chocolates e pescados: Ipem-PR dá dicas para compra de produtos da Páscoa

Publicados

em

Ovos, chocolates e pescados: Ipem-PR dá dicas para compra de produtos da Páscoa
Neste período há aumento no consumo de pescados, chocolates, bombons e ovos de chocolates com brinquedos. Uma das principais orientações é atenção ao peso e volume, que precisam estar claros na embalagem.

O Instituto de Pesos e Medidas do Paraná (Ipem-PR) alerta os consumidores para alguns cuidados na hora da compra de produtos típicos da Semana Santa e celebração da Páscoa. Neste período há aumento significativo no consumo de pescados frescos e congelados, de chocolates, colombas, bombons e ovos de chocolates com brinquedos.
O Ipem do Paraná apresenta algumas dicas práticas para identificar produtos irregulares. O consumidor deve estar atento às indicações de peso e volume, que precisam estar claros na embalagem. Ela não pode compor o peso do produto.
O instituto destaca, principalmente, os chocolates que trazem algum brinde. Neste caso, na embalagem deve estar indicada a presença do brinquedo, que deve estar certificado no âmbito do Sistema Brasileiro da Avaliação da Conformidade. E no brinquedo é necessário constar o Selo do Inmetro, com a indicação da faixa etária.
O consumidor que desconfiar ou encontrar irregularidades pode recorrer ao serviço da Ouvidoria do Ipem-PR pelo e-mail [email protected], pelo 0800 645 0102, ou acessar o site www.ipem.pr.gov.br, no link “Ouvidoria” e relatar o seu caso.

Confira as dicas:
DOCES
Ovos de Chocolate – Qualquer produto embalado deve apresentar, de forma clara, a indicação de peso líquido na sua embalagem, referindo-se somente ao produto, pois a embalagem não deve fazer parte, bem como o brinde, ou brinquedo.
Bombons, colombas e produtos similares – Também devem seguir essa regra, da indicação do peso líquido na sua embalagem.
Ovos de chocolate com brindes – É comum nessa época os pais presentearem os filhos menores com ovos com brinquedo ou brinde. Importante observar se na embalagem está estampada à frase: “Atenção: contém brinquedo certificado no âmbito do Sistema Brasileiro da Avaliação da Conformidade”.

A pesquisa de preços de produtos típicos da Páscoa – ovos, coelhos e caixas de bombons – realizada pelo Procon-PR mostra que as diferenças de preços chegam a até 170,21% para um mesmo item comercializado em diversos estabelecimentos.
Foto: SECS

No brinde, o consumidor deve também procurar o selo do Inmetro. É obrigatória a indicação de faixa etária ou, se for o caso, a informação de que não existe restrição de faixa etária. Somente essas informações podem garantir que o brinquedo passou por testes e não vai oferecer riscos às crianças. A faixa etária deve ser respeitada, pois são grandes os riscos de acidentes com peças que se desprendem, ou fios, argolas, e outros.

Leia Também:  Homem é preso por caça ilegal e tem armas apreendidas. Foi ainda multado em R$ 1,5 mil por caçar sem licença.

Numeração do ovo de Páscoa – A numeração dos ovos de Páscoa é uma referência do fabricante, podendo mudar para cada marca, que adota uma escala diferenciada de tamanho. O consumidor deve se orientar pela indicação do peso líquido do ovo, que deve constar na embalagem.
Cestas de Páscoa – Na compra de cestas de produtos de Páscoa deverá constar em rótulo ou etiqueta externa, na embalagem maior, um descritivo dos produtos contidos, com referências como: “Conteúdo: 01 Coelho de chocolate – 100 g; 01 Ovo de chocolate recheado – 500 g; 01 Caixa de bombons sortidos – 400 g”.

PESCADOS
De olho na balança – Se vai comprar peixe fresco em feira ou mercados, o consumidor deve acompanhar a pesagem do produto, que deve ser feita à sua vista.
Peixe congelado ou pré-embalado – Se vai comprar peixe pré-embalado ou congelado, o consumidor deve analisar que o peso indicado não deve considerar a quantidade de gelo existente no produto, e nem o peso da embalagem. A quantidade indicada deve ser somente do produto.
PRODUTOS ARTESANAIS
A regulamentação do Inmetro deve ser atendida por todos os produtores, seja o mais simples, o artesanal, os importados e até os da indústria multinacional. A regulamentação é para itens comercializados dentro do País, sem exceção.
Assim, quem faz o ovo artesanal também deve identificar qual é o peso que corresponde à quantidade de chocolate comercializada, descontado o peso da embalagem.
Os brindes inclusos em produtos artesanais também precisam ter o Selo de Certificação do Inmetro e a faixa etária a que se destinam. O peso indicado na embalagem deve corresponder somente à quantidade equivalente de chocolate, sendo descontado o peso da embalagem e de eventuais brindes.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

CAMPINA DA LAGOA

Mulher recebe planilha de Excel com cobrança de gastos do primeiro encontro

Publicados

em

Mulher recebe planilha de Excel com cobrança de gastos do primeiro encontro
Silvia Vasconcelos saiu do rolê com uma dívida de R$ 45,55 e um grande ranço do homem; vídeo sobre o caso viralizou no TikTok
Silvia Vasconcelos viralizou no TikTok ao contar uma fofoca inusitada sobre si mesma: ela recebeu uma planilha de Excel com a cobrança de gastos do primeiro encontro dias depois de ter saído com seu agora ex-crush.
Há um mês, a jovem publicou um vídeo na rede social em que conta a situação. Na gravação — que tem mais de 144 mil visualizações e quase 8.000 curtidas — há um print da conversa entre os dois, em que é possível ver a planilha montada pelo homem e detalhes dos gastos de cada um.

“Diária Airbnb: R$ 174. Hambúrgueres: R$ 52. Café: R$ 74,49. Breja: R$ 60,42”, eram algumas das despesas listadas por ele no documento. Resultado: Silvia ficou com uma dívida de R$ 45,55 e um grande ranço do boy — tanto que parou de segui-lo nas redes sociais.
Diante da repercussão do caso, ela fez uma nova publicação com os detalhes do que aconteceu. Silvia destacou ainda que houve diversos comentários machistas no primeiro vídeo e afirmou que o problema não é dividir a conta do rolê — mas sim fazer a cobrança depois que o encontro aconteceu, sem nenhuma conversa prévia sobre o assunto.
“Não há problema nenhum em dividir a conta, desde que ela [divisão] aconteça no ato do encontro, não depois”, disse. “E sim, eu paguei os R$ 45,55 porque o moço parecia mais necessitado do que eu. E não, eu não sai nunca mais com esse homem e ele ainda reclamou quando eu parei de seguir ele. O que mostra que não era [uma pessoa] nada legal”, finalizou.
R7

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Homem é preso por caça ilegal e tem armas apreendidas. Foi ainda multado em R$ 1,5 mil por caçar sem licença.
Continue lendo

GOIOERÊ

Rancho Alegre D`Oeste

Juranda

Quarto Centenário

Boa Esperança

Farol

MAIS LIDAS DA SEMANA